Cadastre-see receba
informações exclusivas

Notícias

Países unidos lançam aliança global para Edificios

Fonte: DevFinance.net

O setor de edifícios e construção responde por mais de 30% da emissão de CO2

Países unidos lançam aliança global para Edificios
Na reunião do COP21 em Paris,  20 países e mais de 60 organizações lançaram uma Aliança Global sem precedentes para Edifícios e Construção visando acelerar e ampliar o enorme potencial do setor para reduzir suas emissões e construir uma maior resiliência climática nas cidades e na sua infraestrutura para o futuro.

Ibrahim Thiaw do PNUMA e co-fundador da Aliança observou que o setor da construção representa 30 por cento das emissões globais de CO2. "O que será feito neste setor é crucial para o futuro dos países em desenvolvimento", disse ele.

A criação da Aliança, que reúne os países, organizações internacionais, CEOs  de multinacionais e líderes da sociedade civil, foi anunciada em Paris.

Os membros incluem: a União Internacional de Arquitetos, que, através de organizações nacionais de arquitetura, representa cerca de 1,3 milhões de arquitetos em todo o mundo; o World Green Building Council, que atua para 27.000 empresas envolvidas na indústria da construção verde; a Royal Institution of Chartered Surveyors, o que representa 180.000 inspetores de construção; e a Federação da Indústria da Construção Europeia, que representa os empregadores do setor de construção através de 33 federações nacionais em 29 países.

"Nós só poderemos ser bem sucedidos se reunirmos uma ampla coalizão de reguladores, empresas e instituições de financiamento", disse Naoko Ishii, diretor executivo da Global Environment Facility. "Para ajudar a criar essas alianças para o Ambiente Mundial, em parceria com o World Resources Institute e o Programa Ambiental da ONU, teremos o financiamento de duas novas iniciativas, o acelerador Building Efficiency e The Energy Accelerator District."

O setor dos edifícios e da construção é responsável por 30 por cento das emissões globais de CO2, mas também tem o potencial de evitar cerca de 3,2 gigatoneladas equivalentes de CO2 em 2050  através de políticas e tecnologias de integração. Reduzir o consumo de energia no setor da construção é uma das estratégias mais rentáveis ​​para alcançar reduções significativas de gases de efeito estufa.

Com apoio e maior conscientização, será possível perceber o potencial para o setor da construção  contribuir para a realização dos objetivos em âmbito nacional. No entanto, o setor da construção é muito local e precisa alinhar muitos atores diferentes, o que é um objectivo primordial da nova aliança.

Os 20 países comprometidos com a Aliança são:

Áustria, Brasil, Camarões, Canadá, Finlândia, França, Alemanha, EUA, Japão, México, Marrocos, Noruega, Senegal, Singapura, Suécia, Tunísia, Dubai, Ucrânia, Armênia, Vietnã.

Últimas Notícias

Carregar Mais

Aureside na Imprensa

"Casa do futuro com jeitinho brasileiro" - O Estado de SP (out 2017)

"Casa Inteligente: o futuro já chegou" - Folha de Londrina (set 2017)

"O que oferecem as casas inteligentes?" - O Estado de SP (set 2017)

"Casa inteligente já é uma realidade" - O Globo (mai de 2017)

"O Trabalho no Futuro" - TV Novo Tempo (mai 2017)

Carregar Mais