Cadastre-see receba
informações exclusivas

Notícias

Automação Residencial - Riscos e Oportunidades

Automação Residencial - Riscos e Oportunidades

Os números que revelam o potencial do mercado de Automação Residencial sempre foram objeto de discussões frequentes envolvendo os personagens do mercado, o que inclui desde fabricantes e distribuidores até os profissionais mais ligados ao atendimento dos clientes finais, entre os quais estão integradores, instaladores e projetistas.

Até pouco tempo atrás as informações eram dispersas e pouco conclusivas. Em 2015, numa das poucas pesquisas disponíveis, a AURESIDE estimava um universo de no máximo 300 mil casas inteligentes no Brasil. Isto, considerado como porcentagem resultava num número pouco expressivo, algo como 0,5% do total de residências no Brasil.

Pois, agora em 2020, contamos com novas projeções e que podemos julgar como confiáveis principalmente pelo que sentimos de evolução no ultimo ano. Alguns fatores relevantes como a chegada dos assistentes de voz em português e a introdução de produtos mais simples e baratos, ainda assim conectados e com aplicativos disponíveis, tornaram a automação residencial mais conhecida e até  já presente no dia a dia de uma faixa muito mais ampla da população.

Adotamos um relatório aprofundado da empresa global de estudos de mercado Statista que estabeleceu vários critérios e efetuou levantamentos em nosso mercado. O resultado desta pesquisa pode ser encontrado aqui e neste artigo vamos utilizar uma série de dados para discutir outros temas muito relevantes que merecem agora a nossa atenção.

Um fator que imediatamente se mostra notável é a evolução projetada até 2025. O crescimento geral do mercado deve ser de 22% ao ano (de forma composta) totalizando ao final de 2025 um percentual de 178%. Note-se que no mesmo período (em cinco anos), o PIB brasileiro está estimado em atingir 18%, o que vale dizer que o mercado de Automação Residencial pode crescer 10 vezes mais do que a média da economia.

Olhando por este prisma parece um ótimo cenário. Mas, será que do outro lado, ou seja, da prestação de serviços, estamos preparados? Aparentemente, a resposta é não!

Não dispomos no momento da quantidade necessária de empresas atuantes no mercado com capacidade e certificações adequadas para atender este crescimento esperado. Fizemos um estudo simples com esta análise que pode ser visto aqui.

Notamos um crescente numero de consultas de profissionais que desejam se tornar integradores (ou prestadores de serviços pontuais) no mercado de Automação Residencial. Um argumento cada vez mais frequente trata que este profissional já atua com algum serviço correlato (ou seja, nas residências de potenciais clientes) e surge o interesse do morador pela automação. O profissional então, embora atuante em outra área (redes e informática, segurança eletrônica, instalações elétricas, ar condicionado, engenharia civil e outras) percebe  a oportunidade e quer aproveita-la.

Até aí, mais um fator positivo e promissor!

O problema é que muitos destes profissionais se iludem imaginando que poderão fazer um atendimento correto e adequado a partir de uma rápida consulta na Internet, em sites que vendem produtos sem garantia e sem certificação, assistindo vídeos simplificados e incompletos no Youtube e participando de grupos de discussão... E isto se torna uma temeridade, pois os resultados obtidos são decepcionantes... Clientes insatisfeitos, e uma marca de frustração refletida e que pode se tornar irreversível, contaminando negativamente o mercado.

Sabemos que existem saídas para este cenário. Não somente através da  AURESIDE, mas de diversos parceiros, incluindo fabricantes e distribuidores,  que têm se empenhado em criar programas de capacitação de  qualidade, sempre buscando profissionais realmente interessados e aptos a atuarem de forma correta e consolidada, ou seja, não apenas atendendo um projeto inicial mas criando uma nova atividade, consistente e comprometida com bons resultados.

Como, então, mudar esta situação? Selecionamos alguns fatores importantes:

  1. Potenciais clientes devem ser orientados a solicitar informações sobre a capacitação e certificação prévia dos prestadores de serviços a quem recorre para seus projetos;
  2. Também devem conhecer a origem e a garantia dos produtos que estão sendo oferecidos; em varias situações, a certificação pelos órgãos competentes, como a ANATEL, é necessária e obrigatória também;
  3. Os fabricantes e distribuidores devem zelar para que seus produtos e soluções que são oferecidos ao mercado sejam devidamente especificados, instalados e programados. Isto implica em comercializar seus produtos através de canais formais e com reconhecida competência;
  4. Ao ser informado sobre falhas no atendimento de clientes finais, não só os fabricantes e os órgãos de proteção ao consumidor, mas também entidades sérias (como a AURESIDE) podem se manifestar e solicitar a necessária reparação;
  5. A mídia especializada deve colaborar disseminando informações confiáveis e de fontes qualificadas;
  6. E, finalmente, todo aquele que pretende empreender de forma séria no mercado deve se preparar adequadamente, ou seja: participando de treinamentos (conceituais e práticos), estabelecendo uma empresa formal e bem equipada, oferecendo serviços de qualidade não só durante a implantação de um projeto como no seu pós-venda.

À primeira vista, estes itens acima listados parecem ser constatações óbvias... No entanto ainda temos muito trabalho para conseguir que tudo se alinhe desta forma e que o mercado possa realmente ter o crescimento esperado e proporcione a todos que empreenderam seriamente o seu merecido sucesso.

Ainda cabe dizer que empreender neste mercado não implica em grandes investimentos iniciais, mas principalmente em dedicação e seriedade. Inclusive é possivel manter a sua atividade atual e, aos poucos, conforme se sentir preparado, ampliar os negócios com automação.

Para completar este artigo, destacamos abaixo alguns links complementares que podem ajudar aqueles interessados a avaliarem a sua participação neste novo e estimulante mercado:

Empreender em Automação Residencial: programa desenvolvido pela AURESIDE para quem quer criar e consolidar uma empresa na área.

Curso de Integrador de Sistemas: é o mais reconhecido curso destinado a novos integradores, com mais de 2500 profissionais formados em mais de 130 turmas, tanto presenciais como à distancia.

Webinars de produtos e soluções: uma visão sempre renovada de apresentações feitas pelas empresas associadas da AURESIDE, visando proporcionar um conhecimento geral sobre seus produtos e soluções aos profissionais que desejam participar do mercado.

Oportunidades à vista: matéria publicada pela revista Potencia mostrando que eletricistas encontram um vasto campo para atuarem na área de automação de edificações, mas que a qualificação é essencial.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

A AURESIDE mantem um canal de apoio constante para esclarecer duvidas e atender solicitações de profissionais interessados. Os contatos podem ser enviados para contato@aureside.org.br ou pelo whatsapp  (11) 98252-1912

Aureside na Imprensa

"As casas inteligentes já são uma realidade" - O Estado de SP (out 2020)

"Segurança, conforto e produtividade " - Revista Security (out 2020)

"A hora de impulsionar a casa conectada!" - Portal NewVoice (set 2020)

"Reflexos da Quarta Revolução Industrial" - TopView (ago 2020)

"Automação residencial hoje é primordial" - Casa Vogue (mar 2020)

Carregar Mais